Aguarde

Artista Erico Santos - Currículo do Artista

VOCE ESTÁ AQUI: Delphus Galeria Artistas

Erico Santos

ERICO SANTOS

Erico iniciou como desenhista publicitário, em 1972. Foi cartunista em revistas de São Paulo e Rio de Janeiro e está citado no livro "A História dos Quadrinhos no Brasil", de Ivan Saidenberg, Marsupial Editora, 2013.
O marco na sua carreira de pintor foi no ano de 1976, com o Primeiro Lugar em Pintura no "Projeto Cultur". Logo em seguida, fez estágio com o pintor e restaurador Renzo Gori, em São Paulo e lá aprendeu as técnicas de restauro e assimilou a escola "Mecattiana" de pintar, dos mestres Dario Mecatti e Renzo Gori, impressionismo de pinceladas largas e soltas. Foi onde importantes marchands da capital paulista começaram a conhecer suas pinturas.
O artista se estabeleceu em Porto Alegre em 1981, e sua obra foi se tornando cada vez mais pessoal, uma espécie de neo impressionismo contemporâneo, sendo inspiração para um grande número de artistas.
Especialista em óleo sobre tela, gosta e admira muito a aquarela e a escultura. Erico Santos está citado em dicionários e catálogos de arte no Brasil, Portugal, EUA, Espanha e Itália e tem estúdios em Porto Alegre e em Milão, na Itália.

Com mais de 40 exposições individuais e mais de 300 exposições coletivas no Brasil, México, EUA, Espanha, França, Inglaterra e Itália, Erico Santos já recebeu muitos prêmio e honrarias em sua carreira.

•    Homenageado com uma sala especial no 11º Salão Paranaense de Paisagem, no Brasil
•    Artista convidado na Primeira Bienal Internacional de Arte de Chapingo, no México
•    Participou das "Off Bienal" 2, 3 e 4, em São Paulo
•    Recebeu o Troféu "Giuseppe Garibaldi", pelo Instituto Cultural Giuseppe e Anita Garibaldi, Brasil
•    Premiado na Primeira Bienal Internacional de Arte Contemporânea de Buenos Aires, Argentina
•    Premiado na V Bienal de Arte Contemporânea de Gênova, Itália
•    Membro da "Famiglia Artistica Milanese" e da "Satura Associazione Culturale", na Itália
•    Idealizador, fundador e Conselheiro no Museu de Arte de Montenegro, no Brasil
•    Participação com Sala especial na Primeira Bienal de Montenegro, no Brasil
•    Homenageado pelos 40 anos de pintura no Museu de Arte de Santa Maria, no Brasil  
•    Homenageado pelos 40 anos de pintura na Casa da Fazenda do Morumbi, em São Paulo, no Brasil
•    Artista convidado na VII Bienal de Arte de Gênova, na Itália
•    Título de “Grande Mestre da Arte Italiana de Clara Fama Internacional”, pela Accademia Santa Sara, na Itália
•    “Pintor Destaque” pela Associação Gaúcha de Artistas Plásticos do Rio Grande do Sul, no Brasil
•    Indicado duas vezes ao "Press Award Milão", na Itália

Erico por ele mesmo:

Eu me considero um operário e um eterno aprendiz da pintura. Procuro passar uma energia nova e sincera em todo o meu trabalho; captar verdadeiramente a minha visão interior como artista, sem olhar para as correntes consagradas. Tento utilizar, melhor que posso, os efeitos físicos da cor ensinados pela natureza, mas olhando sempre para o universo interior. Este estado de espírito no desenvolver de uma narrativa foi me levando as minhas camponesas, inexistentes no tempo e no espaço, habitantes do meu universo interior. E este olhar também foi me ensinando que a pintura não necessita de narrativa, de forma ou de tema: apenas de interação com o espectador.